Das Aussterben (II)

-Como prossegue a guerra Joachim?
-Conseguimos repelir mais um ataque contra a fortaleza mas isto está a ser cada vez mais dificil.
A batalha por Nord Vale prosseguia há varios meses e cada ataque apenas mais um teste aos defensores. Cada ataque mais uma pedra ruia. Em tempos os defensores tentaram sair da fortaleza e atacar mas fora um ataque louco. Os invasores eram mais numerosos e poderosos. Ganhariam a batalha ou por ataques consecutivos ou apenas por esperar que os defensores caissem.
-porque não atacam eles e acabam connoso de uma vez? - questionou o outro soldado para ninguém em particular.
Pensando que seria para ele Joachim respondeu:
-Também tenho pensado nisso. Eles são mais numerosos e facilmente conquistariam esta fortaleza. Eu acho que se nos conquistarem acabam com aquilo que os define. Eles conquistaram tudo o que havia para conquistar. Somos os ultimos que estamos de pé. Se nos conquistarem eles proprios podem ser destruidos por guerras interiores. As varias facções iriam guerrear entre elas até nenhuma sair victoriosa e auto-destruirem.
O Outro soldado olhou atentamente para ele e abanou a cabeça.
-Talvez seja isso. E nós? Aonde nos enquadramos nisto? Vamos sofrer perdas e fome até não termos algo para lutar?
-Ou isso, ou desistimos. Até lá talvez algo mude. Uma ultima cavalgada da nossa parte e morreremos aos pés dos invasores ou siucidio em massa ou talvez a sorte divina meter-se-á na conversa e dar-nos-á paz. É como digo. Talvez tenhamos de existir para que eles também existam. Só o tempo dirá.
Post a Comment

Popular Posts